Namoro virtual depois dos 50: como evitar as armadilhas

Aprender a fazer perguntas e saber exatamente o que você está buscando são as sugestões de especialistas para escapar dos falsos perfis e das enrascadas.

Se você não acredita nos encontros às cegas arranjados pelos amigos e já cansou da solidão, aplicativos como Tinder e Plenty of fish podem ser uma boa alternativa. Principalmente para quem já passou dos 50 e precisa reaprender a arte da paquera depois de longos relacionamentos ou não se sente à vontade para flertar em público.

Porém, assim como no mundo real, os contatos online também exigem cautela. É muito fácil enganar e ser enganado se você está por trás de uma tela, à vontade e confortável no anonimato.

Para se aventurar com segurança nas possibilidades que as ferramentas de relacionamento oferecem, listamos cinco dicas essenciais para encontrar com segurança o seu par ideal na web!

Pare e pense

Para começar, é preciso saber quem você é e o que está procurando. Dessa forma, fica mais fácil encontrar alguém compatível com as suas expectativas. Um bom caminho, é definir os seus “sins” e os seus “nãos”. E isso vai muito além da aparência. Se você não gosta de homens que adoram jogar futebol, por exemplo, e ao olhar o perfil já percebe que o fulano adora uma partida com os amigos, nem comece, parta para outra. Ou seja, assumir o que você não gosta vai ajudá-la poupar uns dez encontros. O contrário também é verdade: ao se guiar pelas suas preferências, as chances de sucesso tendem a ser maiores.

Capriche no perfil

Apesar de parecer um pouco óbvio, o primeiro passo para o sucesso é criar um perfil interessante. Para isso, experimente mostrar quem você é em vez de apenas listar suas características físicas e suas qualidades. Quer uma ajuda? Escolha cinco palavras que ajudem a definir você: profissional de sucesso, esportiva, inteligente, boa ouvinte e amorosa. Para mostrar o seu lado atlético, basta dizer algo como: ‘gosto de longas caminhadas, desde ir a pé para o trabalho até fazer trilhas por lugares diferentes. Em seguida, liste o que espera da outra pessoa: ambicioso, honesto, seguro, companheiro e pronto para um novo relacionamento. Na hora de passar essas informações para o seu perfil, traduza-as para “espero que tenha projetos e lute por eles” (em vez de dizer que procura por alguém ambicioso) e “considere me acompanhar nas minhas caminhadas” (no lugar da palavra companheiro). Mais eficiente e natural, não?

Cheque o Facebook

Encontrou alguém interessante no Tinder? Adicione a pessoa no Facebook, por exemplo, e veja os resultados. Analise os álbuns de fotos e os posts e veja se há interação de amigos e familiares. Se a movimentação for pouca, pode se tratar de um perfil falso. Outra saída é transferir a conversa para o WhatsApp e pedir fotos recentes da pessoa. Use um tom descontraído, não inquisitivo. Depois, tente marcar uma conversa por telefone ou por Skype. É comum os impostores recusarem qualquer contato via webcam ou por voz. Se isso ocorrer, alerta vermelho!

Verifique as outras plataformas

O Google também pode se tornar um grande aliado na hora de checar se o perfil é real ou falso. Uma simples busca pelo nome completo da pessoa pode revelar contas em outras redes sociais, como o Twitter e o Linkedin. O mesmo vale para imagens: basta salvá-las no seu computador e arrastá-las para o campo de busca do Google. Uma pequena investigação pode ser útil para evitar decepções maiores no futuro.

Marque um encontro

Não hesite em tomar a iniciativa e propor um encontro. Sempre em um local público. É muito mais fácil estabelecer uma conexão pessoalmente. Aproveite para fazer perguntas mais íntimas cara a cara –como “você tem filhos?” ou “você é casado?”. Dessa forma, fica fácil observar a reação do outro –o tom da voz e o olhar podem revelar insegurança e mentiras.

Esse artigo foi criado pela equipe do Fifties+ e publicado originalmente no site Senior Social Senior Social

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *