Boas razões para manter a vida sexual depois dos 50

Ainda hoje existe muito preconceito quando o assunto é sexo entre pessoas mais velhas. Pura bobagem. Uma vida sexual satisfatória é um ótimo parâmetro para medir a qualidade de vida.

A atividade sexual é um aspecto central da existência humana durante toda a vida, não apenas na fase reprodutiva. Esta é a definição da Organização Mundial de Saúde (OMS) que considera o exercício da sexualidade em todas as etapas da vida essencial para quem quer envelhecer de um jeito saudável e prazeroso. “Com o envelhecimento da população brasileira é muito comum a presença de casais praticando sexo até os 80, 90 anos”, diz o médico ginecologista Gustavo Ventura, titular da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Se você estiver precisando de mais argumentos para repensar sua atividade sexual, confira abaixo os benefícios listados pelos especialistas:

Sexo faz bem ao coração: durante o ato sexual há um aumento temporário dos batimentos cardíacos. Além disso, a atividade sexual frequente ajuda a manter os níveis de estrogênio e de testosterona em equilíbrio, diminuindo o risco de doenças cardíacas. Segundo um estudo publicado no Journal of epidemiology and community health, manter relações uma ou das vezes por semana pode diminuir o risco de infartos pela metade na população acima dos 60 anos.

Sexo aumenta a imunidade: a atividade sexual regular contribui para a produção de certos anticorpos que ajudam a combater as infecções. Pessoas que fazem sexo uma ou duas vezes por semana têm até 30% de níveis mais elevados de imunoglobulina A, que estimula o sistema imunológico e colabora no combate de resfriados e gripe. A constatação é de pesquisadores da Universidade Wilkes, da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Sexo melhora o humor: segundo pesquisa realizada pela psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Programa de Estudos em Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (ProSex) a atividade melhora o humor de 63% dos homens e 72% das mulheres.

Sexo aumenta a longevidade: é o que mostra um estudo publicado no British Medical Journal. De acordo com o levantamento os homens que fazem sexo com frequência vivem duas vezes mais do que os que praticam raramente. A explicação está no fato de que a relação sexual mantém o coração saudável, músculos mais fortes, faz aumentar a circulação de oxigênio e traz felicidade.

Sexo melhora a autoestima: a razão é simples. A autoconfiança melhora por que é muito bom se sentir desejado pelo outro, principalmente nessa época da vida. E isso foi comprovado por uma pesquisa realizada na Universidade do Texas. As participantes do estudo afirmaram que a relação sexual com o parceiro fazia com que se sentissem mais confiantes em si mesmas e mais em paz com seu corpo.

Esse artigo foi criado pela equipe do Fifties+ e publicado originalmente no site Senior Social 
Senior Social

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *