81 anos de energia - c9reis - estilo e atitude - saúde e bem viver

81 anos de energia

Vou me dar a liberdade de tomar emprestado a fala de Stênio Garcia em entrevista à revista do centro médico de longevidade e spa Kur, em Gramado, RS. O ator, de 81 anos, dono de uma invejável lucidez, é uma figura inspiradora. Ele conta algumas das estratégias que usa para manter o cérebro em forma.

Alpinismo, culinária, salto de paraquedas, acrobacia de solo, curso de palhaço. Stênio leva vida ativa, cuida do corpo, da alimentação e afugenta o stress. A atividade física, claro, faz parte do pacote. Ele sabe que, além da vocação que o ser humano tem para o movimento, sem o qual não se pode bem viver, o cérebro precisa de uma grande parte do volume de sangue circulante para receber o oxigênio além de outros elementos importantes.

Mas a saúde vascular não basta. Stenio Garcia foge como o diabo da cruz da tal zona de conforto. Ele aposta na estimulação constante do cérebro para mantê-lo saudável. Isso significa praticar atividades que envolvam a resolução de problemas e incursões em universos até então pouco desconhecidos. Aprender uma segunda língua, iniciar-se na prática de Tai Chi Chuan, fazer dança de salão, ganhar intimidade com a internet e outras tecnologias — recomendam os especialistas.

O ator brasileiro, Stênio Garcia, cujo último papel na TV foi na novela Salve Jorge, da Rede Globo, além da alegria, tem outros segredos de bem viver (Foto: Wikipédia/Savaman© - Flickr)
O ator brasileiro, Stênio Garcia, cujo último papel na TV foi na novela Salve Jorge, da Rede Globo, além da alegria, tem outros segredos de bem viver (Foto: Wikipédia/Savaman© – Flickr)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Stênio atribui também a sua vitalidade ao hábito de decorar textos, poesias, trechos de livros prediletos. Decorar e recitar! Porque ele acredita que o desinteresse deixa a memória preguiçosa, cria motivação para ativá-la, como por exemplo: “associar a palavra que quero memorizar a uma referência, seja um som ou uma lembrança”. Outra forma de associação que funciona é dar um tom emocional ao que se quer lembrar. Emoções são responsáveis  pela retenção das informações, ele descobriu. A história de um filme que remete a experiências pessoais vai ficar na cabeça se você fizer uma associação imediata com as suas lembranças.

Ao que Stênio aprendeu na prática, vale juntar aos conselhos do professor de Neurociências Cognitivas da Linguagem da Faculdade de Medicina da Universidade de Montreal, no Canadá, também entrevistada nessa matéria.

Yves Joanette reforça com base científicas o conselho de,  acima de tudo, empenhar-se em conquistar novas habilidades. Ter um projeto de vida, ambicionar tornar-se alguém melhor e mais sábio, olhar a vida com curiosidade pode ser o segredo. Quem pensa na maturidade como um tempo de repouso e sossego, afirma o neurocientista, está escrevendo último capítulo de sua vida. E portanto, está se despedindo desse mundo, fechando balanço. É sentar e esperar…

Joanette lembra ainda que a depressão, o stress e a fadiga interferem drasticamente na capacidade cognitiva. Daí o imperativo de focar no que está dando certo para se alimentar de alegria e criar uma reserva de energia capaz de nos fortalecer quando a vida for madrasta.

A reportagem especial da revista, que anuncia o plano de saúde do cérebro que o Kur oferece, também traz ainda o conselho de David Lynch. O cineasta americano aposta na meditação, que pratica há 40 anos, como o caminho do equilíbrio. “Existia em mim muita raiva. Eu resmungava demais, era muito ansioso e descontava tudo isso na minha esposa”, diz. A raiva foi embora e deu lugar à aprendizagem do perdão e da empatia.

www.aines.gouv.qc.ca/documents/F5-180_memories_WEB.pdf

Leia mais:

50+, estilo de vida e colesterol

Abaixo o frango grelhado com salada

Cérebro esperto e muita saúde? Medite!

Aos 91, Bibi Ferreira volta aos palcos

Ginástica mental

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *