Este artigo é parte do Clube dos Escritores

Casamentos felizes, por Sylvia Loeb

Num grupo grande, em uma viagem de ônibus, ela fala e fala e fala. Usa um lindo chapéu de sol que não tira nunca. Parece uma modelo de fotografia de moda: os cabelos ruivos presos, a pele branca, o olhar intenso, ela fala, e fala e fala. Ele olha para a frente e não responde, ela continua  falando, olhando para ele e gesticulando. O barulho do ônibus não deixa entender com clareza o que diz, mas por uma ou outra palavra perdida que se ouve, parece impressionada com alguma coisa. Ele continua a olhar para diante, impassível, e ela de quando em quando pergunta O que você acha?  Você não acha? Ao que ele responde hum… É um casamento de mais de 30 anos,  três filhos, ele engenheiro, ela cuidando da casa e da família, além das finanças. Um padre um dia lhe disse, Num casal um é pista, outro é avião. Eu sou avião, ela explicita para o grupo todo, ele sorri.

Uma amiga, casada há quarenta anos, descobriu que o marido, muito calado, é um verdadeiro cowboy. O que quer dizer que seu marido é um cowboy?  É um solitário, vem, cumpre sua missão e vai embora, ela respondeu. Qual a missão dele? ….  E contou também, em outra ocasião, que havia descoberto que ele era um samurai: silencioso e com visão de 180º. Outra ainda, contou que seu companheiro, complicadíssimo e deprimido, é um niilista, como Nietzsche.  

_______________________________________________________________________________________________

SYLVIA LOEB – É psicanalista e escritora. Visite seu site, acesse sua página no Facebook ou escreva para o email [email protected]!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *