Este artigo é parte do Clube dos Escritores

Festas de fim de ano, por Liliana Wahba


 

 

 

Doces, excesso; chegam a perder o sabor apesar de serem tão apetitosos, variados, coloridos e, como mágica, apaziguam mágoas ainda que embrulhem o estômago. Em Tempos Modernos há uma cena em que Chaplin é obrigado a se alimentar por meio de uma máquina que lhe oferece comida na boca, esta acelera e o teste acaba desastradamente. Um vislumbre da cultura alimentar doentia que acometeria  a população norte-americana: voracidade, imediatismo e obesidade.

 

E o excesso de carinho? Existe? A psicanálise testemunha que há o carinho narcísico, o apego patológico, entre outros. Fiquemos na normalidade. Quem não gosta de afeto e de suas demonstrações? Estamos na normalidade, sim?

 

Eis que uma avalanche de mensagens irrompe diariamente nestas festividades: nossas caixas postais, mailings, instagrams, e tudo mais que cansa nomear, transbordam de afeto, pássaros, borboletas e anjos, paisagens idílicas, bebês sorridentes, pelúcias e palavras de amor e de radiância, a perfeição das aspirações de paz, de harmonia, de sabedoria – as mensagens são geralmente palavras de sabedoria, se for oriental melhor ainda, se for oriental e vinculadas ao Tao devem ser guardadas, pelo menos até o próximo final de ano quando se receberão as renovadas, ou recentemente redescobertas.

 

Que beleza! E mais esta, incrível! E agora mais uma – um pouco demorada –  se não olhar e ouvir até o fim vai eliminar a sorte?  Formas, sons, arco-íris, asas, bochechas, células, grãos, ondas, areia, montanha, abelha, árvore, carrossel (acelere o ritmo), fique feliz e grato, quanto bem-estar, quanto amor, vamos melhorar o humor, vamos nadar em algodão doce, vamos fazer uma dança de roda, celebrar a união, a grande mãe; será que respondo? Obrigada pela linda mensagem, no ano que vem mande um haikai.

 

LILIANA LIVIANO WAHBA – Psicanalista junguiana. Profa Dra da PUC-SP. Diretora de Psicologia da Associação Ser em Cena – Teatro de Afásicos. Autora de Camille Claudel: Criação e Loucura.

 

One comment

  1. Hahahah!!!
    Liliana, você, com seu olhar agudo desvenda cruamente os excessos que jorram ao final de ano, onde muitas pessoas se derramam em clichês e nos obrigam à mesma prática.
    Entramos em angústia pela demanda do outro!
    Juro que em 2019 não vou responder a nada!
    Esse juramento não vale para 2018.
    Já estou procurando GIFs de anjinhos, os mais lindos!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *