Museus brasileiros que merecem uma visita

Seja nas férias, feriados ou naqueles espaços mais do que bem-vindos na agenda, fazer uma viagem sempre é delicioso. Melhor ainda se for na companhia de pessoas queridas, com aquele grupo que você acabou de conhecer ou mesmo com seus netos. Se a ideia é passear pelo Brasil, não deixe de conhecer os principais centros culturais do país e torne seu passeio ainda mais inesquecível.

Museu do Amanhã, Rio de Janeiro (RJ). Retratado na foto acima, o mais novo símbolo da região portuária, no Rio de Janeiro, o Museu do Amanhã mistura arte com tecnologia. Isso se reflete em instalações audiovisuais, jogos interativos, mostras que exploram possibilidades de construção do futuro e muito mais. Erguido no Porto Maravilha e projetado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, o espaço com linhas modernas e arrojadas já se tornou um dos cartões postais da Cidade Maravilhosa. [www.museudoamanha.org.br]

Inhotim, Brumadinho (MG). Considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina, o museu oferece o que há de melhor em arte contemporânea no país. O espaço conta com uma série de pavilhões e galerias de artistas renomados, como Adriana Varejão, Tunga, Vik Muniz entre outros, espalhados por um belíssimo jardim botânico. [www.inhotim.org.br]

MASP, São Paulo (SP). Um dos mais conhecidos pontos turísticos de São Paulo, o museu, assinado pela arquiteta Lina Bo Bardi, enfeita a Avenida Paulista com suas colunas vermelhas e um imenso vão livre desde 1968. Marco na história da arquitetura do século 20, o Museu de Arte de São Paulo abriga cerca de oito mil peças, em sua grande maioria de arte ocidental, desde o século IV a.C. aos dias de hoje. Entre os nomes principais do acervo estão Renoir, Monet, Manet, Cézanne, Toulouse-Lautrec e Van Gogh. [www.masp.art.br/masp2010]

MAR, Rio de Janeiro (RJ). Aberto ao público para comemorar o aniversário de 448 anos do Rio de Janeiro, o Museu de Arte do Rio tem 15 mil metros quadrados de construção e oito grandes salas de exposição. Situado na Praça Mauá, o MAR divide-se em dois prédios interligados por uma passarela: o antigo Palacete Dom João VI e o edifício vizinho, de estilo modernista – originalmente um terminal rodoviário. O palacete abriga as salas de exposição do museu e o prédio a Escola do Olhar, onde há um belo terraço com vista para a região portuária.

[www.museudeartedorio.org.br]

Museu de Arte Sacra da Bahia, Salvador (BA). Quem gosta de arte sacra luso-brasileira, não pode deixar de visitar o conjunto localizado no centro histórico de Salvador. Com vista para o mar, o MAS foi declarado patrimônio da humanidade pela UNESCO em 1985. Entre suas obras estão imagens sacras, pinturas, porcelanas orientais e europeias e pratarias. [http://www.mas.ufba.br/#/home]

Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre (POA). Inaugurada em 1995, a fundação está situada à beira do rio Guaíba. Na imponente construção, o visitante terá acesso a mais da metade de toda a produção deixada por Iberê Camargo, um dos grandes nomes da arte brasileira do século 20. São sete mil obras divididas em duas partes. A artística reúne desenhos, guaches, gravuras e pinturas. A documental, mais de 20 mil catálogos, recortes de jornais e revistas, fotografias, cadernos e matrizes, entre outros. [www.iberecamargo.org.br]

Instituto Ricardo Brennand, Recife (PE). Localizado no bairro da Várzea, o espaço é, formado por três construções distintas: o Castelo, a Pinacoteca e a Biblioteca. O complexo, rodeado de muito verde, abriga a coleção do fundador, Ricardo Brennand, que reúne armas brancas, pinturas brasileiras e estrangeiras, tapeçarias e esculturas, entre outros itens. [www.institutoricardobrennand.org.br]

Esse artigo foi criado pela equipe do Fifties+ e publicado originalmente no site Senior Social 

Senior Social

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *