O que o país mais feliz do mundo faz pelos maiores de 50 anos?

Sempre entre os primeiros lugares nas listas de melhores países para se viver, a Noruega foi considerada o país mais feliz do mundo em 2017, segundo o Relatório Mundial da Felicidade, feito pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da ONU. Foram levados em conta índices como Produto Interno Bruto (PIB), Expectativa de Vida e relação de confiança entre os habitantes e o governo. Em 2014, a Noruega já havia ganhado o título de Melhor País do Mundo para se Viver na Velhice, segundo levantamento da ONG internacional Global AgeWatch Index. Foram considerados dados de quatro áreas: garantia de renda, saúde, capacidade pessoal e ambiente propício.

E aí ficamos curiosos, o que será que o país mais feliz do mundo faz pelos seus seniores?

Saúde de qualidade
A questão da saúde pública é prioridade nos países escandinavos, mas a Noruega se destaca não apenas porque adotou depois da Segunda Guerra Mundial o modelo Beveridge, um plano sugerido pelo economista e reformista britânico William Beveridge, que foi um dos esteios do wellfare state nos países escandinavos. A maior parte dos hospitais, clínicas e consultórios são propriedades do governo, ou seja, medicina socializada. Além de poder contar com um serviço de cuidadores que atendem os mais velhos em todas as suas necessidades em casa, existem casas e residenciais adequados para essa faixa etária. os idosos recebem asilo do governo, com uma infra-estrutura de cair o queixo, além de exames periódicos, médicos especializados e tratamentos financiados pela rede pública.

Mercado de trabalho inclusivo
Na Noruega, não existem idades distintas para cada gênero se aposentar. A aposentadoria é reservada aos maiores de 67 anos, sejam eles homens ou mulheres. 100% da população acima de 67 recebe aposentadoria do governo, cerca de mil dólares mensais. O mais interessante? Cerca de 70% dos seniores entre 55 e 64 anos estão empregados em empresas – olha aí a questão da longevidade e solidificação da carreira – , quando não são empreendedores e tocam seus próprios negócios.

Campanhas pró 50+
Em todo o país, são incentivadas campanhas governamentais que valorizam e conscientizam a população  acerca de questões que envolvem a terceira idade, como saúde pública, longevidade e qualidade de vida. À todo tempo, medidas que usam a tecnologia a seu favor são implementadas de forma experimental, como aparelhos de GPS que são implantados em idosos que sofrem algum tipo de demência, para evitar que se percam, sistema de iluminação com sensores para evitar quedas ou um plano de combate ao Alzheimer, que abrange as áreas da conscientização e dos cuidados. Isso, combinado ao grande número de organizações voltadas para esse público, ajuda a manter a Noruega como um local propício para longevidade tranquila e de alta qualidade! Lá, 96% dos idosos se sentem livres e 86% se sentem seguros o bastante para caminhar pelas ruas à noite, segundo o levantamento da GlobalWatch.

Esse artigo foi criado pela equipe do Fifties+ e publicado originalmente no site MaturiJobs.

Leia mais sobre trabalho e carreira depois dos 50 visitando o 

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *