Este artigo é parte do Clube dos Escritores

Os atravessadores, por Eliane Accioly para o Clube dos Escritores

Travessia, no arquipélago Fernando de Noronha, uma ilha tão pequena que poderia ser engolida por um tubarão é a terra dos atravessadores, seres cujos corpos são feitos de fios os mais variados: alumínio, plástico, lã, arame, ouro, prata, cobre, fios afetivos, e ainda linhas de desenhos. Manifestam-se nas mais diferentes formas: podem aparecer como humanos, animais, anjos, demônios, ou enquanto novelos. Esses seres pensam, sentem, constroem mitos e filosofias, são poetas, e têm olho de recém-nascido. O mundo que os cerca está pronto há milênios, mas em cada olhar, para eles, um mundo novo se revela.
__________________________________________________________________________________________________

ELIANE ACCIOLY – É psicanalista e artista. “Aprendiz. Vivo os intervalos. Viver é surpreendente. Em certa pequena medida criamos nossas vidas. Não posso mudar o mundo, mas parcelas da vida e do mundo sim.”

 

 

3 comments

  1. Os mesmos seres que habitam Borges habitam Eliana: tudo é verdade nesse mundo de seres estranhos. Se encontrarmos Travessia, no arquipélago de Fernando de Noronha, talvez tropecemos com um deles. O difícil vai ser reconhecer quem são. Talvez os olhos de recém nascidos nos guiem.

  2. Eliane,
    sou mais versada em pintura e arte do que em literatura . Assim nem sei como fazer um comentário
    sobre o seu texto. Seria o realismo mágico o nome a ser dado como forma de expressao?
    Enfim… como disse nao sei. MAs talvez posso comentar o quadro que v. pintou exposto no PAulistano.
    Lembra-me Bonadei , anos 70/80
    Faz sentido?

  3. Accioly! Personagens e paisagens que nos invadem nos momentos que antecedem o ato de criação… Como disse Bettina, esse texto tem um apelo visual fortíssimo!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *