Este artigo é parte do Clube dos Escritores

Polivalente, por Sylvia Loeb

 

 

 

Foi despedida do call center; melhor, xingavam muito.
Foi despedida do consultório do dentista; melhor, os pacientes gemiam muito.
Resolveu ser babá, a patroa despediu; melhor, nunca gostou de criança.
Resolveu trabalhar na rua.
Arrumou um patrão.
Saia curta, saltos altos, batom vermelho, na primeira noite apanhou muito.
O patrão despediu; melhor…

__________________________________________________________________________________________

SYLVIA LOEB – É psicanalista e escritora. Visite seu site, acesse sua página no Facebook ou escreva para o email [email protected]!

 

2 comments

  1. I’d rather not…!

    Esses microcontos nos fazem seguir inventando microcontos. O mecanismo parece infinito.

    Aqui, fui remetido ao romance Bartleby – e à fábula das uvas verdes [+ raposa].

    I’d rather not I’d rather not I’d rather not I’d rather not

  2. Microcontos, outro mundo, contar uma história de forma sintética, toda a complexidade de uma existência, desafio e tanto.
    Bartebly, prefiro não…incrível sua lembrança, não tinha me dado conta.
    Nem da raposa e as uvas.
    Bom jeito de lidar com as frustrações.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *