Este artigo é parte do Clube dos Escritores Blog Clube dos Escritores 50+ LUciano de Castro Compartimentos

COMPARTIMENTOS,
poema de Luciano Alberto de Castro

Não saberia dizer, num ato, quem sou eu

E acho que nem existe, de fato, esse eu entidade única

Em mim, por exemplo, há vários deles, coexistindo desarmonicamente

Vejo-os contraditórios, incongruentes, vizinhos que vivem às rusgas

Eus aparentes, bem educados, lapidados pela conveniência

Eus honestos, responsáveis, que não gostam de se atrasar para o trabalho

Eus lascivos, permissivos, eivados da lícita concupiscência

Eus bondosos, afetuosos, capazes de se encantar com uma simples florzinha dos matos

Eus meninos, timoratos, desamparados, querendo colo de mãe

Eus irascíveis, impacientes, sem tempo e saco pra escutar

Eus individualistas, caramujos presumidos, travestidos de falsa modéstia

Eus casuístas, especiosos, totens do egoísmo fisiológico

Eus que na verdade são nós

Nós que na verdade são meus

Eus que na verdade são sós.

5 comentários

  1. Uau!!! Que profundidade de autoconhecimento psicológico, e que habilidade literarária em expressar tamanho conflito existencial, de forma tão clara, sensível e honesta. Você descreve tão bem o conjunto de eus no ser humano. De fato, me sinto assim também, às vezes. Em maior ou menor grau, a maioria vivencia seus vários eus. Só que poucos sabem identificar, aceitar, administrar e harmonizar o convívio interno da alma mutante. Estou na luta, como você. Que o Espírito Santo, nos traga, do alto, sabedoria e paz, pra vivermos a vontade de Deus, que é boa, perfeita e agradável. Parabéns Luciano! 👏🙏🤝

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.