Este artigo é parte do Clube dos Escritores

Crônica Policial,
por Sylvia Loeb

Pedro Pedreira foi apedrejado.

Depredado.

Morto.

Enterrado.

 

Ângelo Alves amasiou

com a amante do amigo do peito.

Morreu.

 

Ivan Valente foi alvejado.

Vomitou.

Virou vegetal.

 

O mandante da morte de Marinalvo foi solto.

Marinalvo mantém-se morto.

 

Paulina Pires

prostituta de Pinheiros

pulou da ponte.

Afogou.

 

Menino mendigo

Michê modesto

Mudo morreu.

 

Carmem Carolina

quarenta e quatro anos

queda de cabelo

caspa nas costas

catapora na cara.

Caiu da cadeira.

Catatônica.

 

Homem honesto

na terceira hora da noite

matou a mulher melancólica.

Coitada.

 

Cravou chicote no

costado do cavalo.

Caiu.

Cicatriz instantânea, cutânea

sanguínea

 

Abordamos a viatura

Adentramos o estabelecimento

Acoitamos o meliante

acuado

empreendeu fuga

rumo ignorado.

Dias depois

identificado, removido, executado.

 

__________________________________________________________________________________________

SYLVIA LOEB – É psicanalista e escritora. Visite seu site, acesse sua página no Facebook ou escreva para o email [email protected]!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *