Este artigo é parte do Clube dos Escritores Clube dos Escritores 50 mais Lourdes Gutierres Engrenagem

Engrenagem,
por Lourdes Gutierres

As horas passam rangendo

Deixam atrás de si

ruído da engrenagem

Algum rastro guardado

em pote lençol traço

Coisa qualquer a bocejar

em certa era perdida

Sem luz nem clarão

ilumina promessa retida

De algo que pode ter sido

simples sonho a ecoar

– para sempre, meu amor

Não era para lembrar

Melhor seria dizer

ninguém passou por aqui

Tudo vem do filme

que ainda ontem anunciou

– volto logo, meu amor

As horas passam queimando

Por enquanto, já levou

o parque nacional

e quase uma floresta

Quando dissipar a fumaça

talvez surja outra fresta

– ainda é cedo para ontem

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *