195. O porco no corpo: notas sobre a escrita obscena - o melhor dos 50 - fifties mais

O porco no corpo: notas sobre a escrita obscena

A Escrita Obscena_Eliane Robert Moraes

Eliane Robert me ensinou a olhar sem angústia para Nabokov e a me apaixonar pelas cores falantes de suas memórias… Deve ser porque Nabokov sofria de cinestesia, uma condição raríssima que embaralha os sentidos, o que, no caso, fazia com que ele “ouvisse colorido” os sons das letras.  Ele fala sobre isso na sua biografia, Speak Memory, que em português foi traduzida como “A Pessoa em Questão”.  De todo modo, Eliane Robert vem explorando esses autores de “escrita obscena” e deve ser uma delícia ouvir suas notas sobre o “porco no corpo”…

 

Imagem: Cena do filme “Lolita”, de 1962, dirigido por Stanley Kubrick, baseado no filme homônimo de Vladimir Nabokov.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *