Este artigo é parte do Clube dos Escritores Clube dos Escritores 50 mais Eder Quintão Poesia em forma de ventre prenhe

Poesia em forma de ventre prenhe,
por Eder Quintão

Angústia
O que seria?
É aquela vivida
Quando anos havia
Sonhado conceberia
Até chegar o fatídico dia
Do falso câncer de mama
Roubar-lhe os dois ovários
Em diagnóstico equivocado
De um cirurgião estabanado
Dizendo foi só erro discreto
Mas em súplica de olhos
Fez verterem lágrimas
A descerem direto
Ao ventre estéril
Para sempre
Deserto
Virgem
E só

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *