Este artigo é parte do Clube dos Escritores Blog Clube dos Escritores 50+ LUciano de Castro Pretérito Perfeito

PRESENTE DO PRETÉRITO,
poema de Luciano de Castro

Para Iracele

Hoje é dia dos tempos verbais destroçados

Da comemoração abortada

Da taça de vinho vazia

Hoje é dia dos atos de amor despedaçados

Dos anseios roubados, arrancados à força

Da saliva amarga qual melancolia

Mas hoje também pode ser dia

De arrostar a inclemência do tempo

De celebrar a fortaleza da alma que, apunhalada, resiste 

De encher a taça com meu sangue tinto, depurado e triste

Elevemos nossas taças, senhores!

No lugar da revolta, brindemos à temperança

No lugar do desalento, bridemos à esperança

No lugar da dor, brindemos à própria dor

Porque digerir o infortúnio é também uma forma de amor.

Luciano Alberto de Castro,  Goiânia, 09/10/2021

5 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.