Sete dicas de ouro para ter uma casa segura

Segundo dados do IBGE, em 1980, de cada 100 brasileiros, apenas 6,1% eram pessoas com mais de 60 anos. Hoje, os adultos mais velhos já são 14,3%, e a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, até 2050, esse número deve triplicar. Estudos do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Rio de Janeiro (Into) mostram que 65% das pessoas internadas com fraturas são pessoas mais velhas que sofreram acidentes e quedas dentro de casa.

A geração baby boomer, um pessoal altamente ativo e que adora fazer várias coisas ao
mesmo tempo, é muito diferente das gerações mais antigas. Tem gente com 90 se aventurando por aí, pulando até de pára-quedas, mas dentro de casa, é importante prevenir acidentes.

Uma boa iluminação. Segundo a arquiteta especializada em Gerontologia, Lilian Avivia Lubochinski, a visão de grande parte dos adultos mais velhos vai sendo reduzida conforme o tempo vai passando e, por isso, é essencial viver em um ambiente bem iluminado. Dependendo do seu gosto pessoal, você pode optar por lâmpadas frias ou quentes, mas as luzes quentes dão uma sensação de bem-estar e conforto. “Uma luz branca pode tornar um ambiente mórbido, morto, e fazer com que inconscientemente a pessoa sinta-se menos alegre”, diz a profissional, que recomenda as lâmpadas denominadas “luz do dia”, aquelas agradáveis que têm a cor próxima da luz do sol. A escolha é sua, claro, apenas tenha em mente que a intensidade da iluminação é a chave para que você enxergue tudo perfeitamente bem dentro de casa e evite acidentes básicos, como tropeços e escorregões.

Aplique telas antiderrapantes nos tapetes. Se você procurar na internet dicas de segurança para dentro de casa, a primeira recomendação provavelmente será: retire os tapetes do caminho! Mas você não precisa transformar sua casa em um hospital! Existem as telas antiderrapantes que você aplica no verso do tapete e que impedem que ele deslize quando você pisar. Em geral são emborrachadas e custa bem pouco tomar essa precaução. “Você não precisa guardar seus tapetes, as telas o fixam no chão e evitam que deslize. Mas procure colocá-los perto de um sofá, no banheiro ou na saída da cama. Evite deixá-los nos espaços de circulação para evitar tropeços”, aconselha Lubochinski.

Aplique produtos antiderrapantes nos pisos. Não são só os tapetes que podem fazer você cair e se machucar – os pisos também podem! Se você está pensando em reformar sua casa, a dica é optar por pisos antiderrapantes bonitos e de boa qualidade. Porém, se reformar não é o caso e você mora em um casa com pisos frios de cerâmica ou até mesmo azulejos, os produtos antiderrapantes podem ser a solução para a sua segurança. “Pouca gente conhece esse método, mas várias lojas de materiais de construção vendem potes de resina antiderrapante para pisos. Essa resina é pouco usada, mas é simples de aplicar: você passa por cima do piso para conseguir um acabamento mais emborrachado que acaba com os escorregões”, afirma a arquiteta. E o produto pode ser aplicado no banheiro, na cozinha, na área de serviço…

Reorganize o armazenamento dos objetos da casa. Imagine um adulto mais velho que não tem o costume de fazer ginástica, e resolve subir em um banquinho para pegar uma panela no armário da cozinha. Tem chances grandes de acabar caindo, não é? Mesmo que ele seja um atleta, digamos que tome remédios para doenças e distúrbios típicos da idade que, eventualmente, afetem seu equilíbrio. Ide, risco de queda! O oposto também é complicado para os maiores de 50. Abaixar para pegar um objeto na última parte da prateleira pode fazer você se desequilibrar e machucar suas costas. Ou seja, para evitar subir em escadas, banquinhos ou abaixar para pegar objetos e travar a coluna, você precisa fazer uma lista de coisas, incluindo as que usa regularmente e aquelas que utiliza com menos frequência. Fez a lista? Agora é a hora de reorganizar os objetos na casa! Deixe em uma altura acessível os objetos que você costuma usar sempre, e coloque em cima ou em baixo os que não costumam ser utilizados. Na cozinha, arrume na altura dos olhos aqueles utensílios que você usa diariamente. Itens pesados nunca devem ficar no alto! E tudo que você só tira do armário no Natal, guarde nos lugares mais altos!

Adquira lâmpadas de emergência de LED. Falta de luz não é nada incomum nas nossas cidades. Em vez de velas, compre lâmpadas de LED para emergências e coloque uma em cada porta da casa, uma no quarto, outra na cozinha. O investimento vale em termos de segurança…e de conforto! Guarde as velas para os jantares especiais e momentos românticos!

Adapte locais com barras de segurança. Sim, elas podem ajudar bastante na hora em que você precisa de apoio. As barras devem ser instaladas no banheiro, no box, na cozinha, pela casa, onde você sentir necessidade. Mas atenção: a instalação deve ser feita conforme as normas de acessibilidade da ABNT, que ensinam qual é a altura ideal, os locais mais propícios etc. Caso você seja cadeirante, a norma também fala da acessibilidade para você.

Adapte a altura das camas, sofás e poltronas. A altura desses objetos deve ser ideal para não forçar os joelhos na hora de levantar e você também não precisar ficar com os pés balançando longe do chão e correr risco de levar um tombo. “O colchão da cama não pode ser mole, tem que ter firmeza, e tanto as cadeiras quanto as poltronas devem ter uma altura em que a pessoa possa manter os pés firmemente apoiados no chão. É importante que as almofadas não sejam dessas que afundam quando a pessoa senta, pois uma muito baixa vai implicar no esforço dos joelhos”, explica a arquiteta, frisando que se as cadeiras tiverem braços em que a pessoa possa se apoiar para levantar, melhor ainda. “Existem cadeiras de plástico ergonômicas com braços de boa qualidade e preços bons. Enquanto uma cadeira de madeira pode chegar a custar mais de mil reais, uma de plástico pode sair pela metade do preço, mas precisa ser de qualidade para que o material não ceda quando a pessoa sentar”, aconselha.

Resumindo, o cenário de sua próxima aventura não precisa ser dentro da sua casa, certo?

Lilian Avivia Lubochinski é arquiteta e estudiosa de Gerontologia, reconhecida por ter sido a primeira profissional que falou em arquitetura para idosos no Brasil e tem a iniciativa “Seguir – Segurança do Idoso na Residência“.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *